2006-07-30

Estou como a Europa

E como grande parte do resto do mundo.
Estou aqui calmamente a jantar, estou a ver aqueles dois cães engalfinhados que já conheço de outros jantares.
Tento concentrar-me na minha refeição, mas os cães perturbam-me, ladram, ganem, vão esfolando a mobília e derrubando mesas na sua luta..
E há crianças no restaurante, daqui a pouco talvez alguém se aleije a sério.
Tento não ver o que se passa e vou pensando que alguém tem que pôr cobro àquilo.
Não sei bem que cão terá razão, parece-me que ambos têm os seus pontos de vista, de qualquer forma não têm nada a ver comigo.
Ouço vozes a gritar:
- Vá “judeu” aperta-lhe a garganta, arruma com ele !.
E outras não se ficam atrás:
- Anda “palestiniano” não te deixes abater !
Pressinto que corre dinheiro de apostas sobre as mesas.
Olho para os cães:
Um é de raça pura, tem um pelo lindo, e tem a força e todas as técnicas de combate, o outro é um rafeiro valente, sujo e andrajoso como aquele “cão de ataque” dos “Amores Perros”, ninguém dava nada por ele mas tinha um coração de gigante e não se vergava nunca.
- Será que estes cães não têm um dono que ponha ordem nisto ?
Penso eu, tentando não olhar.
Começo a ouvir crianças a gritar. Crianças que os pais vão retirando da mesa para as proteger.
Alguém vai se aleijar por certo.
Começo a estar farto.
Não tarda nada levanto-me e nem pago o jantar.
- Chega porra será que ninguém vê que isto não é tempo nem lugar para estas coisas ? isto ainda vai acabar mal !

2 comentários:

joão disse...

gostei do texto. essa matilha precisa mesmo de parar com tudo isto.
abraço

Anónimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. effects lexapro medication side http://www.tattoo-removal-dallas.info/Large-security-monitors-surveillance-camera-equipment.html