2006-09-02

Ultimato

Eu estou com o Gil Vicente
Não sei se tem razão mas tem o seu ponto de vista que pode ser discutido civilizadamente.
Se enfrenta uns grunhos que não ouvem a sua razão, recorre a outros e a outros e a outros, até que reconheçam a sua razão ou até perder de vez a esperança e começar de novo com uma ferida que há-de sarar um dia e há-de se abrir de novo outro dia, talvez.
Estes conflitos estão à dimensão do homem.
Mas no mundo global a situação é diferente. não se suportam as “formigas” que desafiam o sistema. Cala-se um grito com uma metralhadora.
É como Bush no Iraque, no Afeganistão e como gostaria no Irão, (embora aqui tenha medo de se arranhar), é como Israel no Líbano.
A Fifa não está por meias medidas: “matem-se essas formigas todas com o nosso pé grande e poderoso, esmague-se o Gil Vicente, o Porto, o Sporting, o Benfica, Portugal e mais o que for preciso, acabe-se já com aquele cancro que desafia o meu sistema”.
Cá, em Portugal, toda gente responsabiliza o Gil Vicente “está a ver a responsabilidade que tem ? acabar com a participação portuguesa na FIFA ?”
Para mim a decisão é simples: à força não !
É preciso que se compreendam os mecanismos de culpabilização.
Cada coisa no seu nível.
Se algum dia Portugal for banido do futebol mundial a culpa não é, não pode ser nunca do Gil Vicente, faça o que fizer, é e será sempre apenas da FIFA que a decretou.
Nem mais nem menos.

4 comentários:

Shrew disse...

fico contente por ver alguém que examina esta questão para além das aparências.

Anónimo disse...

Também se pode ver a coisa por outro prisma. Os cromossomas da memória. O Belenenses era o clube do coração do Américo Tomáz.
Eh, eh, eh, eh...
J. Pulga

Anónimo disse...

Pois é, caro Pulga, a brincar a bricar também se dizem muitas verdades

Tiago disse...

Subscrevo. Também eu estou contra a prepotência mafiosa da FIFA. Desistir dos direitos civis dos cidadão é grave.